cabecalho do site para ser visualizado computador cabecalho do site para ser visualizado no celular
Pesquisar no site do Alcscens

Pesquisadores



Anete Pereira de Souza


Graduou-se em Engenharia Agronômica (Esalq/USP, 1985). É mestre em Genética e Melhoramento de Plantas (Esalq/USP,1987), doutor em Biologia Celular e Molecular (Universidade de Paris XI-França,1992), livre docente em Genética Vegetal (Unicamp, 2001). É professor titular(Unicamp, 2006) na área de Genética Vegetal, ligada ao Departamento de Genética e Evolução do IB/Unicamp e Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (Cbmeg), onde trabalha desde 1994. De 2001 a 2005 atuou como vice-chefe do Departamento de Genética e Evolução do IB; de 1998 a 2002 foi membro da Subcomissão do Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular. Atuou como coordenadora deste mesmo Programa de Pós-Graduação de 2002 a 2006. Desde 2005 atua como membro do Comitê de Avaliação dos Cursos de Pós-Graduação da área de Ciências Biológicas I na Capes. É presidente do Comitê de Pós-Graduação da Sociedade Brasileira de Genética (SBG) desde 2004. É membro da diretoria da SBG gestão 2006-2008. Tem atuado como Assessor ad-hoc de várias agências de fomento e órgãos federais bem como é asessora de várias revistas nacionais e internacionais da área de Genética. É autora de vários artigos científicos publicados em revistas de circulação nacional e internacional. Supervisionou pós-doutorandos, bem como orientou várias dissertações de mestrado, teses de doutorado e trabalhos de iniciação científica, todos na área de Genética. Atua na área de genética, com ênfase em Genética Vegetal e Molecular.




Órgão: IB & CBMEG/UNICAMP
E-mail: anete@unicamp.br
Lattes: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4781849J3


Objetivos Específicos


OBJETIVOS ESPECÍFICOS - #5

Estimar a evolução da engenharia genética aplicada, principalmente, à cultura da cana-de-açúcar e o potencial de produção industrial de etanol celulósico


A concentração atual da produção brasileira de cana-de-açúcar em duas macrorregiões principais, Sudeste e Nordeste, principalmente no estado de São Paulo, faz com que os sistemas de produção utilizados (variedades, maquinaria e tratos culturais, por exemplo) sejam adequados às condições existentes nelas. A expansão da cana-de-açúcar para outras regiões do Brasil poderá requerer uma adaptação das variedades utilizadas atualmente. Além disso, poderá ser necessário desenvolver novas variedades para as regiões atualmente produtoras, dependendo do impacto das mudanças climáticas sobre o desenvolvimento e a produtividade delas. A viabilidade técnica da adaptação das variedades atuais e do desenvolvimento de novas variedades deverá ser avaliada, pois poderão limitar ou dificultar a expansão e a manutenção do desempenho atual do setor (no caso de impactos negativos das mudanças climáticas). O potencial de geração de etanol celulósico em nível industrial também deverá ser avaliado, pois poderá representar um ganho de produtividade sem aumento de área.



Logotipo do Programa Fapesp de Mudanças Climáticas Processo N.08/58160-5 | Período: 01/12/2010 a 30/11/2014